Artista Selecionados

Ana Cecilia Farah

Nos seus trabalhos mais recentes, os discursos de Ana Cecilia centram-se nas mudanças do sujeito, da cidade e na atualização de elementos ancestrais, como faz com certos tecidos pré-inca onde as referências parecem quase invisíveis.
Neste díptico que apresenta, ela mergulha na coleção do Museu Têxtil Pré-Colombiano “Amano” de Lima – Peru e concentra-se numa peça Wari em particular. Ela trabalha digitalmente com a imagem e transforma-a numa composição abstrata. A ideia é reproduzi-lo em metal para falar da reconstrução do têxtil mais ancestral, no que se refere às mudanças na tecnologia, nas mudanças da indústria, usando como material uma chapa metálica e tendo um processo tecnológico especial para imprimir a imagem no metal, como um reflexo do mundo de hoje. Farah utiliza o material industrial e metálico como o material do próprio tecido, bem como o papel fotográfico de algodão.
O que eram fios, transformou-se em texto abstrato, em signos, outros signos que alteram basicamente o sentido do objecto que já não é um têxtil tecido.
O impresso no papel lembra uma linguagem, signos, uma vez mais, numa espécie de papiro.

In her most recent works Ana Cecilia’s discourses focuses on the changes of the subject, of the city and in bringing to date ancestral elements as she does with certain Pre-Inca textiles where the references seem to appear mostly invisible.
In this diptych that she is presenting, she digs into the collection of the Pre-Columbian textile Museum “Amano” in Lima – Perú and focusses on a particular Wari piece. She works digitally with the image and turns it into an abstract composition. The idea is to reproduce it in metal to talk about the reconstruction of the most ancestral textile, in terms of the changes in technology, the changes in industry, using as material a metal plate and having a special technological process to imprint the image in the metal, as a reflection of the world today. Farah uses the industrial and metallic material as the material of the textile itself as well as photographic cotton paper.
What were threads, turned into an abstract text, into signs, other signs which basically changes the meaning of the object which is no longer woven textile.
The one printed on paper resembles a language, signs, once more, on a sort of papyrus.

Ana Cecilia Farah

USA

n.1971, Lima, Peru
1990-1994 Universidade de Lima. Licenciatura em Administração de Empresas, Lima-Peru.
1999-2004 Corriente Alterna Escola de Artes Visuais, Lima-Peru.
Ag – Dez 2008 Goldsmiths University, Londres. Programa de Pós-graduação em Belas Artes.
Vive em Lima, Peru.

b.1971, Lima, Peru
1990-1994 University of Lima. Bachelor in Business Administration, Lima-Peru.
1999-2004 Corriente Alterna School of Visual Arts, Lima-Peru.
Aug – Dec 2008 Goldsmiths University, London. Fine Arts Postgraduate program. Lives in Lima, Peru.