Artista Selecionados

Annita Romano

Esta obra é composta de profundidades, camadas de tempo, fragmentos de vida. Na busca pelo íntimo, por esse “lugar abrigo“ de nossas vozes e memórias, costuro infinitas possibilidades de ressonância entre singularidade e identidade. Uma poética que nasce do real, do diálogo com o próprio material, que vai se inscrevendo de forma intuitiva, encarnando uma revolução particular, confrontadora, e por vezes desestabilizadora. O processo é complexo, cíclico e catártico, a gestual é livre, vigorosa, rítmica. Trata-se de montar e organizar descontinuidades, de inscrever o tempo na matéria, ou melhor, de transformar o tempo em matéria. O resultado são fragmentos de tempo suspensos no espaço, impregnados de memória; corpos têxteis ou “espaços abrigo”, verdades que transcendem qualquer desenho. Pela intervenção, transformação e sublimação da descontinuidade, esta obra revela realidades sensíveis, ainda que tecidas por um olhar incerto e talvez intangível. Conjugando o “fora” e o “dentro’, o “intimo” e o “estranho’, o “um” e o “outro’, ela traz de alguma forma a dimensão de um “nós’, inscrito num corpo cintilante, que faz a existência brilhar.

This work is composed of depths, layers of time, fragments of life. In the search for the intimate, for that “shelter place” of our voices and memories, I sew endless possibilities of resonance between singularity and identity. A poetics that is born from the real, from the dialogue with the material itself, which is inscribed in an intuitive way, embodying a particular, confrontational, and sometimes destabilizing revolution. The process is complex, cyclical and cathartic, the gesture is free, vigorous, rhythmic. It is a matter of assembling and organizing discontinuities, of inscribing time in matter, or rather, of transforming time in matter. The result are fragments of time suspended in space, impregnated with memory; textile bodies or «shelter spaces», truths that transcend any design. By the intervention, transformation and sublimation of discontinuity, this work reveals sensitive realities, even if woven by an uncertain and perhaps intangible look. Combining the “outside” and the “inside’, the “intimate” and the “strange’, the “one” and the “other’, it brings in some way the dimension of a “we’, inscribed in a sparkling body, which makes existence glow.

Annita Romano

França / France

n.1966, São Paulo, Brasil. Estudos em Belas Artes, PUC, 1990 e Arquitetura, UFF, 1991 e na Escola de Artes Visuais, Parque Laje, 1998 no Rio de Janeiro, Brasil. Com Mestrado em Arquitetura, USP, 1996 em São Paulo, Brasil. Estudos de História da Arte, École du Louvre, 2009 em Paris, França. Vive em Paris, França.

b.1966, São Paulo, Brazil.
Studies in Fine Arts, PUC, 1990 and Architecture, UFF, 1991 and at the School of Visual Arts, Parque Laje, 1998 in Rio de Janeiro, Brazil. With a Masters in Architecture, USP, 1996 in São Paulo, Brazil. Studies of Art History, Ecole du Louvre, 2009 in Paris, France.
Lives in Paris, France.