Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto

Emergências

Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto

Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, FBAUP, present in one more edition of Contextile’s Emergências Exhibition, is represented through the works of students from the 1st and 2nd cycles of Studies, Graduation Degree and Master in Fine Arts (LAP and MAP) reaffirming the growing interest for the Textile Universe. Reflection of our society and living experiences, and the need for touch, accentuates curiosity for Textiles, with numerous approaches and versatility, rigor and respect for materials, origins, techniques and vast patrimony. We perceive, fortunately, that this remains embedded in the daily lives of some, particularly through grandparents, but also through mothers. The wonder for the know-how is, on the other hand, increasingly present in these generations and tends to increase with the widening of accessibility to new media.
Textile has assumed itself as playing an aggregating role in the understanding of the relationships woven between Art, Culture, Society and individual positions.
This show is part of this year’s results and the fruit of the singularities of the group of students, most of whom, and although coming from different areas of interest, attended the discipline of Built Textiles, from FBAUP: optional and semiannual, but serving as common thread at the intersection with their individual projects and in an widening and enrichment of artistic practices. This body of work is built through the knowledge of textile processes and materials and a reflection on what directly or indirectly emanates from them, in a constant exploration of the procedural, symbolic and semantic potentials of textile knowledge.
In this year of 2020, no event will remain indifferent to the pandemic and, in this context, the discourse we adopted, to overcome the contingencies, was a discourse based on courage and on reconfiguration, amplifying the imagination and testing, more exhaustively, the creativity. We worked in constant rerere… reformulating, redoing, redefining concepts, methods and resources, for the artistic achievements, central to the encounter with ourselves, with the ideas, processes and results that transcend the banal and the obvious.
It was not easy, it is still not easy, but we hope to be physically present and repeat this collaboration in the next editions of the Contextile Biennial.

Isabel Quaresma
Rute Rosas

 

A Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, FBAUP, presente em mais uma edição da Exposição Emergências Contextile, representa-se através de trabalhos de estudantes do 1º e 2º ciclos de Estudos, Licenciatura e Mestrado, em Artes Plásticas (LAP e MAP) reafirmando o crescente interesse pelo Universo Têxtil. Reflexo da nossa sociedade e das experiências vivenciais, da necessidade do toque, acentua a curiosidade pelo Têxtil, com inúmeras abordagens e versatilidade, rigor e respeito pelos materiais, origens, técnicas e vasto património. Percecionamos, felizmente, que este mantém-se incorporado no dia-a-dia de alguns, particularmente através dos avós, mas também das mães. O encanto pelo saber fazer é, por outro lado, cada vez mais presente nestas gerações e, tendencialmente aumenta com o alargamento de acessibilidade aos novos media.
O Têxtil tem-se assumido como desempenhando um papel agregador no entendimento das relações que se tecem entre a Arte, a Cultura, a Sociedade e posicionamentos individuais.
Esta mostra, é parte dos resultados deste ano e fruto das singularidades do grupo de estudantes, que na sua maioria, e embora provenientes de diferentes áreas de interesse, frequentaram, a disciplina de Têxteis Construídos, da FBAUP: optativa e semestral, mas que serve de fio condutor na intersecção com os seus projetos individuais e num alargamento e enriquecimento das práticas artísticas. Este corpo de trabalhos constrói-se através do conhecimento dos processos e materiais têxteis e de uma reflexão sobre o que direta ou indiretamente deles imana, numa constante exploração das potencialidades processuais, simbólicas e semânticas do saber têxtil.
Neste ano de 2020 nenhum acontecimento ficará indiferente à pandemia e, nesse enquadramento, o discurso que adotamos, para ultrapassar as contingências, foi um discurso baseado no ânimo e na reconfiguração, ampliando a imaginação e testando, mais exaustivamente, a criatividade. Trabalhámos em constante rerere… reformular, refazer, redefinir conceitos, métodos e recursos, para as concretizações plásticas, fulcrais no encontro com nós mesmos, com as ideias, processos e resultados que transcendem o banal e o óbvio.
Não foi fácil, ainda não é fácil, mas esperamos estar presentes fisicamente e repetir esta colaboração nas próximas edições da Bienal Contextile.

Isabel Quaresma
Rute Rosas

Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto

Porto