Artista Selecionados

Romina Chuls

Con P de Patria (With F of Fatherland).
This project traces back the construction of an heteropatriarchal extractive system, characteristic of Peruvian nationalism built from the systematic oppression of women’s bodies and their territories.
The waltz “Y se llama Perú” by Peruvian composer Augusto Polo Campos provides the rhythm of the pieces.
The woman’s body is colonized as a territory. Their bodies become control tools. This was evidenced in the 1980s, through years of systematic rapes at the hands of the Armed Forces, and then in the 1990s when the government of Alberto Fujimori executed thousands of forced sterilizations.
The lands exploited and devastated for the benefit of economic development mirrored these oppressions. Culturally, women have a special bond with mother Earth. They weave links with crops, land and plants. Women bleed land.
Most of the attacks on women by government policies happened in the periphery of the country, executed in specific regions of Peru. The four piece series portrays these spaces: Ayacucho, Junín and San Martín. The map of Lake Titicaca (located in Puno), with all the andean mythology it carries, demarcates the first verse.

Con P de Patria (Com P de Pátria).
Este projeto remonta à construção de um sistema extrativista heteropatriarcal, característico do nacionalismo peruano, construído a partir da opressão sistemática dos corpos das mulheres e dos seus territórios. A valsa “Y se llama Perú” do compositor peruano Augusto Polo Campos oferece o ritmo das peças. O corpo da mulher é colonizado como território. Os seus corpos tornam-se ferramentas de controlo. Isto foi comprovado na década de 1980, através de anos de violações sistemáticas às mãos das Forças Armadas, e depois na década de 1990, quando o governo de Alberto Fujimori executou milhares de esterilizações forçadas.
As terras exploradas e devastadas em benefício do desenvolvimento económico espelharam estas opressões. Culturalmente, as mulheres têm um vínculo especial com a Terra mãe. Elas tecem ligações com as colheitas, a terra e as plantas.
As mulheres sangram terra.
A maior parte dos ataques às mulheres pelas políticas governamentais aconteceram na periferia do país, executados em regiões específicas do Peru. A série de quatro peças retrata estes espaços: Ayacucho, Junín e San Martín. O mapa do Lago Titicaca (localizado em Puno), com toda a mitologia andina que carrega, demarca o primeiro verso.

Romina Chuls

Peru


b.1991, Lima, Peru.
Holds a Bachelor in Fine Arts, with a major in painting, from Pontifical Catholic University of Peru. Continued her training with several Peruvian pre-hispanic textile courses, such as brocade weaving, Paracas ringed knitting and backstrap weaving. Lives in Lima, Peru.


n.1991, Lima, Peru.
É Licenciada em Belas Artes, com Especialização em Pintura, pela Universidade Católica Pontifícia do Peru. Continuou os seus estudos com vários cursos de têxteis peruanos pré-hispánicos, como a tecelagem de brocado, a malha anelada de Paracas e a tecelagem com tear backstrap. Vive em Lima, Peru.